terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Feliz Natal


É Tempo de cartão de Natal.
Lá em casa a Gabi fez este, que traduz através da carinha da nossa Sofia o que desejamos de coração. Que cada um assopre a brasinha da magia que ficou escondido desde a infância, e que lembrem que o essencial, é invis[ivel aos olhos.
Feliz Natal a todos, e que em 2010 o brilho desses olhinhos infantis, nos faça acreditar que este mundo ainda tem jeito.
Como diz a minha Sofia:
- Papai, eu amo nosso planeta.
Com este espirito quero enfrentar o ano que vem. Cheio de energia e acreditando sempre!

Tholl entrega brinquedos na Vila











O Grupo Tholl invadiu uma vila de papeleiros ao lado da Rodoviária de Pelotas. Uma moradora ficou encantada pois disse que até hoje só tinha visto o Tholl pela TV. João Bachilli falou que parte do dinheiro arrecadado durante o ano pelo grupo é destinada a compra de presentes de boa qualidade que é distribuido em vilas esquecidas pelo poder público.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Foto do Leitor




Boa tarde Nauro...Primeiramente gostaria de lha parabeniza-lo pelo belo trabalho que realizas,na verdade eu acompanho "meio que de longe" desde o "Mundo de Sofia".Você me passou seu email hoje no inicio da tarde e eu vou aproveitar e lhe enviar a foto que te falei,é uma foto bem simples que tirei no final de semana passado quando fui levar o meu guri para conversar com o Papai Noel e na volta para casa tiramos algumas fotos e tirei essa.Eu tenho outra que vou te mandar tambem pq é uma historia interessante, a foto é da camiseta do Brasil que meu filho tem autografada por todos os jogadores do gauchão de 2008, quem levou a camiseta para os outros atletas autografarem foi o Régis, então eu prometi que no próximo jogo que eu levasse meu filho ele entraria com o Régis em campo, isso era no inicio da série C de 2008, mas, aquele campeonato foi uma tragédia, o Brasil jogava em casa e chovia então o campeonato acabou e eu não levei o meu guri pra entrar em campo com o Régis, mas fiz a promessa, no Gauchão de 2009 a gente entra com ele.Aí veio 2009 e toda a história da "Noite que não acabou".... e a minha promessa não pode ser cumprida....ai quando você e o Cecconi lançaram o livro eu pensei em ir na feira do livro e além de autografar o livro pedir que autografassem a camisa dele também....Repare que os autografos dos dois (Millar e Régis) estão um seguido do outro....Bom desculpe se eu escrevi muita bobagem,vou parar por aqui e enviar as fotos....Muita Luz no teu trabalho e saúde e felicidade para toda a sua familia!!!!!Um 2010 cheio de alegrias, e em breve eu o ajudo a escrever o livro do título do gauchão do XAVANTE!!!!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Noiva no Café Aquários











================Fotos Nauro Júnior=================================




Agora a noite eu estava tomando um Café no Aquários quando o ambiente foi invadio por duas noivas..Fiz algumas fotos e só depois descobri que se tratava de uma performance de estudantes da faculdade de teatro da UFPel.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Novo Blog

Quer conhecer meu novo Blog??? Então clique aqui!!!

www.zerohora.com/retratosdavida

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Coração confrangido.

Foto Nauro Júnior
Meu pai, Nauro Machado na beira do fogão a lenha.

www.zerohora.com/retratosdavida

Hoje escrevo com o coração confrangido. Sinceramente, nestes últimos 35 dias brincando, aprendi muito. Descobri que da pra falar escrevendo, descobri que quando se diz o que sente, as pessoas entendem, descobri que quando se fala sobre as coisas que mais ama na vida, e foi isto que fiz aqui em meus 68 posts, as pessoas entram em sintonia. Até porque nem sempre temos a oportunidade de dizer para um amigo Te amo.
Penso que todos deveriam montar um blogzinho, sem compromisso, para falar com os amigos, dividir experiências, contar histórias (e como temos histórias pra contar).
Fico orgulhoso de ter influenciado dois amigos a criar blogs. O Marcinho Melo, (http://mello.marcio.zip.net/) da Atlântida e o Gláucios. Depois de verem que até eu poderia escrever, criaram coragem. E penso que todos deveriam fazer o mesmo. É uma espécie de terapia, tu vai falando e acredita que as pessoas estão te ouvindo. Este blog aqui passarei para a Gabi(se ela quiser), vou transferir todos os meus seguidores pra ela, e penso que vou ter uma mulher bem mais feliz e tranquila em casa.
Mas, como venho avisando há algum tempo, hoje inicio com meu novo blog RETRATOS DA VIDA www.zerohora.com/retratosdavida dentro do site da http://www.zerohora.com/ , lá vou ser o mesmo que sempre fui aqui, vou falar das mesmas coisas que sempre falei aqui, e vou continuar contando histórias, através de textos e fotos. Talvez vocês estranhem que no começo vou reaproveitar alguns post do nosso blogzinho lá. É que eu estou me ambientando com as ferramentas do novo blog e vou aprendendo com alguns que já estão prontos.
Bom, este deve ser o meu último post escrito aqui, é o de número 69, um número que eu gosto muito, pois nasci no ano de 1969.
Talvez eu continue postando algumas fotos de vez em quanto, mas agora fica o convite.
Migrem. Passem lá. Continuem comigo, trocando idéia, comentando, me dando dicas, enfim me ajudando a lembrar com o era bom sentar na beira de um fogão a lenha e ouvir meu pai contar histórias pra mim e meus irmãos.

sábado, 15 de agosto de 2009

Respeito aos meus fiéis e corajosos leitores.




Gostaria, em respeito aos meus fiéis e corajosos leitores, de apresentar aqui em primeira mão no nosso blogzinho o cabeçalho do também nosso novo Blog "Retratos da Vida", que será administrado por este esforçado retratista a partir de terça-feira dentro da zerohora.com
Depois de várias mudanças, troca de fotos e discussões com o pessoal da arte em Porto Alegre chegamos a duas opções. (verde ou azul)
Claro que a palavra final ficou por conta do conselho editorial do blogzinho, este mesmo conselho que será contratado por um valor não revelado ainda, para continuar dando pitaco no Retratos da Vida. O conselho como todos sabem é formado pela jornalista Gabriela Mazza e pela Doutora em “ARTES” Sofia Mimosa Machado, que tem tido uma influencia muito forte na minha vida, “tanto no particular quanto no profissional”.
Bom, como quero que todos vocês migrem para o Retratos da Vida a partir da semana que vem, ai vai o "Topo” (é assim que eles chamam isto lá na Zero Hora), para que todos vejam.
Se quiserem opinar podem, mas o conselho já escolheu o verde por unanimidade e eu não sou louco de discordar do conselho.


CATOCO


Já vi perna de pau jogando bola, já vi cabeça de bagre tentando entender o jogo, já vi bola murcha batendo cabeça dentro do campo, enfim já vi cada horroroso no futebol. Mas quando revirei meus arquivos tomei um susto:
Encontrei um jogador sem perna.... Olhei várias vezes para entender o que aquele cara tava fazendo ali.
Como eu não me lembrava disto se eu que tinha feito esta foto?
Depois de muito observar, vi que era uma ilusão de ótica, que a perna do jogador está encoberta pela bola, e que se trata apenas de mais uma daquela imagens inusitadas que só o futebol nos dá.
O jogador "sem perna" é o Agnaldo que jogava no G.A. Farrouilha, na esquerda é o Carlão, um grande lateral direito que já defendeu os três times pelotenses. O jogador adversário (na direita) sinceramente não sei quem é, e nem qual o time jogava contra o Farrapo naquele dia. Mas é bom às vezes revirar os alfarrábios. A gente encontra coisas que na correria do dia a dia acabam se perdendo. O jornalismo é maravilho, mas tudo é muito rápido e algumas coisas acabam passando despercebidas. Não que esta seja uma grande foto, mas é inusitada.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

E elas se foram ver o Cara....







Olha ai as fotos da Gabi embarcando no ônibus junto com a minha sogra e minha cunhada.
Não vou falar nada, somente que a alegria do rosto delas me contagiava. Como é bom ver meu amor feliz.
Eu e a Sofia ficamos por aqui, pelo menos por enquanto, porque no próximo show nós vamos juntos. Espero que seja breve, pois a única vez que vi o Roberto Carlo na minha vida e eu e a Gabi ainda éramos namorados, como ela não estava no show passei o tempo todo com o celular ligado pra ela ouvir as músicas.
Se quiserem saber quais são os motivos pra tanta empolgação de ir a um show, leia o post abaixo.
Na entrada do ônibus minha sogra tava tão feliz, que se transformou em duas. Meu sogro quer que devolvam pelo menos uma.
Amadas, sejam muito felizes que vocês merecem..Me tragam fotos, por favor.
Beijos.

Tantas emoções


Sou eu de novo, metendo a minha colher no blog do marido. Já sei, tenho que fazer um pra mim logo, mas enquanto isso aproveito mais um pouquinho a distração dele. Daqui a pouco estou saindo para o show do Rei Roberto Carlos, no Gigantinho, em Porto Alegre. A programação é uma “farofa” de primeira. Excursão, é claro, em ônibus daqueles de dois andares. Isso mesmo, e nós vamos na andar de cima (morro de medo, coisa de “matusca” do Areal fundos!!). O time da “farofa” ainda tem a minha mãe e minha irmã Kiki, que veio especialmente da fronteira (Jaguarão) para este grande evento. É a primeira vez que vamos a um show juntas, na capital. Imagina, 40 anos esperaram para que um feito desses acontecesse.

Mas o mais emocionante desse repertório familiar, é que aprendi a ouvir Roberto Carlos com minha avó, Nóris (a quem sempre chamei carinhosamente de Chochó!). Ontem curiosamente, era o aniversário dela. Para quem me conhece, sabe que morro de saudades das minhas duas avós, a Choco e a Voinha. Aproveitei muito cada uma delas, mas sinto até hoje saudade de verdade dessa duplinha. Sonho com elas de vez enquando, e são sempre sonhos bons, alegres, como foi a vida de cada uma delas. E quando soube da vinda do “Rei”, lembrei de cara da Chochó. Como ela amaria estar naquela platéia. Animada como era, seria a primeira inscrita na excursão. E nada de hotel e estada em Porto Alegre. Ela gostava mesmo era da função, da farofada!

O repertório do Roberto Carlos marcou minha infância. Como morávamos com ela (ou ela conosco!) na Charqueada, a Kiki e eu passávamos muito tempo na volta do quarto dela. Era uma avó bonitona, super moderna para o seu tempo, sempre nos trinques. Com enormes olhos cor de esmeralda e um brilho que vinha lá de dentro. Meu avô morreu cedo, quando eu tinha dois anos, mas tenho a impressão que aquele amor dos dois foi embalado eternamente pelas músicas do Rei. Tenho certeza de que quando ela tirava o disco de vinil da capa e colocava pra rodar na vitrola, aquelas duas almas se encontravam para dançar em alguma dimensão. Ela cantava com uma intensidade cada música...Quem os conheceu conta: foi uma amor de filme!

Então, nossos Natais de criança eram sempre embalados pela mesma música: “A Montanha”! Nos reuníamos no salão daquela casa secular, esperando a meia-noite e dançando aquela trilha de sucesso eterno. Tinha outra que ela amava, “Jesus Cristo”. Lembro que levantava os braços pra cima e parecia que estava em linha direta com o céu, na maior alegria. Pois então, era essa a característica mais marcante da minha Chochó. Ela não esmorecia e mesmo nas dificuldades segurava a onda, com otimismo. De alguma forma procuro levar um pouco do que ela ensinou para minha vida. Lembro que quando passamos aquele perrengue com a Sofia, no hospital, fui buscar na música do Rei, “Nossa Senhora”, um conforto para alma. Foi um jeito de seguir os ensinamentos da Chochó. E deu certo!!

Por isso hoje, não tem como não lembrar dela. Quando aquele Gigantinho estiver vibrando, vou olhar pra uma estrelinha do céu mais brilhante, com a certeza de que a Chochó estará assistindo tudo de camarote, com vista privilegiada. E vou gritar no meio da platéia, um pedido especial...para ele cantar “A Montanha”, só pra gente matar a saudade!

“Eu vou seguir uma luz lá no alto eu vou ouvirUma voz que me chama eu vou subirA montanha e ficar bem mais perto de Deus e rezarEu vou gritar para o mundo me ouvir e acompanharToda minha escalada e ajudarA mostrar como é o meu grito de amor e de féEu vou pedir que as estrelas não parem de brilharE as crianças não deixem de sorrirE que os homens jamais se esqueçam de agradecer”


beijoooo,
Gabi

Terceira equipe da Casa Zero Hora Pelotas

Foto Moizés Vasconcellos

Está foi a terceira equipe da sucursal(casa Zero Hora) de Pelotas. Não me lembro bem, mas deve ter sido aí pelo ano de 1998 do século passado. Era eu, o Klécio e a Neila.
Hoje o Klécio com bem menos cabelo, ta grandão, é executivo da RBS em Brasília. A Neila mora em São Paulo e parece que investiu na carreira de "bailariina" e largou o jornalismo. E eu vocês já sabem, continuo aqui ancorado, mas com a bússola virada para o mundo. Depois desta foto que o meu querido amigo (e na época em início de carreira), Moizes Vasconcellos fez, nunca mais nos reunimos, e talvez estas quatro pessoas que um dia estiveram tão próximos, nunca mais serão vistas juntos. A vida se encarregou de separa-los e cada um seguiu o seu caminho.
Foi um bom tempo.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Tchã..Tchã...Tchã,..Tchããã....

Gente, depois de muitos e-mails e alguns comentários, chegamos a um consenso de nome para o nosso novo blog que ficará hospedado dentro do site da zerohora.com. Os nomes mais votados foram "Imagens da vida" e "Retratos de Vida". Ai fiz uma consulta ao conselho editorial do Blog, formado pela Gabi e a Sofia, e depois de se reunirem decidiram que o nome do novo blog será....!!!!?????____Tchã..tchã...tchã,..tchããã....

RETRATOS DA VIDA.

Ele entrará no ar a partir da semana que vem, vou deixar o endereço aqui antes de começar a postar lá...vai ser bem legal e terá o mesmo espírito deste blogzinho que me deu tanta alegria, e me fez sentir próximo de cada um de vocês que conseguiram ou não postar comentários aqui. E este talvez seja um dos principais motivos de eu ter aceitado passar ele pra dentro do zerohora.com. Muita gente me mandava e-mail dizendo que tinham dificuldade de comentar aqui. Lá prometo que vai ser mais fácil.
Bom estou indo fazer a Sofia dormir, e amanhã continuaremos por aqui, pelo menos por enquanto. Nos próximos dias vou postar alguns e-mails que amigos me mandaram falando sobre este blogzinho, e me dizendo palavras carinhosas sobre esta minha nova experiência de escrever.
A partir de amanhã começo a postar os e-mails aqui..
Bom. Boa noite, beijos em todos e durmam com os anjinhos, que eu to indo pra cama fazer a minha anjinha Sofia dormir.

Nunca voltar com as mãos vazias











Hoje pela manhã fui até a Colônia de pesca Z-3 com o cinegrafista da TV Jeferson Kickofel e o Giacomo, tínhamos uma informação que um leão marinho estava lá na praia ferido e tinha um monte de gente na volta. Corremos pra lá, mas chegamos atrasado, o bicho já tinha se mandado. Encontrei lá dois velhos amigos pescadores, o seu Zezinho e o Seu Roberto. Eles me disseram que o leão marinho ficou ali um tempo descasando, pois estava exausto, e depois de os cachorros enlouquecerem ele, o pobrezinho se mandou.
-Acho que ele foi lá pros lados da Ilha da Feitoria.
Bom o que vamos fazer, não tem foto?
Saímos pela beira da praia de carro em um dia todo especial, a lagoa tava azulzinha. Parecia as praias de Santa Catarina. Quando estávamos cruzando pela divinéia(espécie de Doca que os pescadores guardam os barcos) quando o Kiko me mostrou umas garças em cima de um barco e perguntou se não renderia ma foto boa?
Ele que entende tudo de imagem já parou o carro no angulo certo. Desci de máquina em punho e fiz alguns cliques. O resultado foi este aí, uma foto bem legal.
Bom já que não tinha leão marinho, voltei com uma bela garça.
O importante é nunca voltar de mãos vazias.

Fotos da Vitória...(como prometi)

Fotos Nauro Júnior.





















terça-feira, 11 de agosto de 2009

Mais uma vitória em casa...

O Áureo Cerúleo venceu o Cerâmica de Gravataí hoje por 3x0 e encaminhou a classificação para a séria A do gauchão no ano que vem. Foi um show do time e da torcida na Boca do Lobo com quase oito mil pessoas no estádio. Faltam três partidas, se vencer uma e empatar outra ta dentro. Mas acho que o Lobão vai papar as três..Da-lhe Lobão....

Olimpus Pen, que saudade...

Lembro quando a gente era criança e estavamos na praia com os nossos pais e vinham aqueles fotógrafos fazer um monóculo. A gente ficava toda a família com os pés na água ele batia a foto, no outro dia levava o monóclinho lá na pensão que a gente ficava em tramandaí. Todos vibravam e levávamos uma lembrança do verão.
Pois é: eles(os retratistas) faziam aquelas fotos com uma máquina chamada "Olimpus Pen meio quadro". Sim, era assim que ela se chamava, porque em um filme de 36 poses ela batia 72 para dar o tamanho certo do monóculo.
Hoje a Olimpus relançou a "Olimpus Pen Digital" e fez um comercial que mexeu com as minhas lembranças e acho que vai mexer com as de vocês também. Olhado este comercial também pensei nos profissionais que o fizeram. Os caras são feras em edição, criatividade e emoção. Seja lá quem for parabéns...
http://www.youtube.com/watch?v=m9Et7UQh1tg

Tem coisas na vida que a gente tem que ter medo

Fotos Nauro Júnior










segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Fim de semana com gosto de uva

Tive um final de semana lotado.
Minha filha, a Daniele chegou na quinta feira as 2h da manhã de carona de caminhão com o meu irmão,(ainda não contei mas tenho dois irmãos caminhoneiros). Sexta de manhã acordamos cedo, pois a Sofia estava ansiosa pra ver a irmã que tinha chegado. Tomamos café, e sem perceber o dia foi rolando. A Dani passou a tarde trabalhando comigo, fiz algumas pautas, tomei um chá de banho lá no Brasil_Pel e a tardinha tive um reunião lá no Malg com a Francisca Michellon. Vinte horas e a Dani já tava jogando a toalha, cansada. (pensa que vida de fotógrafo é barbada, é bom pra ver como o pai trabalha pra pagar as contas). Passamos lá na minha sogra, pegamos aGabi e a Sofia e fomos embora. Depois de as duas bricarem no computador até cansarem, fomos todos pra a cama.
Sábado acordamos tarde, a Gabi e a Sofia foram lá pra o meu sogro que é uma figura rara (depois falo nele também) e eu e a Dane fomos para o centro, ela sempre com aquela cara simpática que só os adolescentes têm. Sabe aquela cara de: Ninguém merece? Pois é, foi esta a cara que ela ficou pelo resto do dia. E sabem por quê? Se souberem me falem que eu não sei. Peguei a Moby(a melhor amiga da Gabi) no centro e fomos pra casa almoçar. Compramos comida no centro, chegamos em casa e o dindo da Gabi tava lá pra almoçar com a gente. Foi bem legal o almoço, a Dani até sorriu, mas não pra mim, e sim pra Sofia.
À tarde tive que sair pra trabalhar. O dindo Bebeto foi embora e ficaram só as meninas em casa (A Gabi(Dick), a Moby(Gabriela) a Sofia e a irmã dela, a Dane. Não sei o que aconteceu, mas quando cheguei em casa a Gabi tava com reflexos no cabelo e a Sofia com as unhas vermelhas e baton, falando com as duas mãozinhas abertas e fazendo biquinho.
Aí a noite foi pra arrebentar qualquer um. Tive que ir ao show do tal de Aviões do Forró. O vocalista parece um daqueles vendedores de rede e a Solange, vocalista do grupo, parece uma coisa que eu prefiro nem dizer aqui, sob pena de ter que responder por isso.
Já fotografei Roberto Carlos, Titãs, Paulo Autran, Fernanda Montenegro, meu ídolo Pedro Ortoça, e nunca pedi um autógrafo. E adivinha? Tive que pedir pra minha filha tirar fotos com o Tal dos Aviões (ninguém merece). Quando eles começaram, a cantar achei que não ia conhecer nenhuma música, e o pior é que eu me senti em outro planeta, Todos cantavam todas as músicas, até o tal de "você não vale nada, mas eu gosto de você". Com 20 minutos de show tivemos que ir embora. Ai minha filha ficou com uma cara!!!! Mas tudo bem, já tinha até foto com eles.
Quando saímos na rua fomos descer uma escadinha e a Gabi torceu o pé(chupa que é de uva). Foi um horror, tive que levar ela no colo até o carro. A gabi é grande e eu sou gordo, quase tive um infarto, quando a larguei dentro do carro, quase desmaiei, tive que passar em um posto de gasolina pra comprar gelo, e uma cerveja gelada pra mim me recuperar, a Gabi passou o resto do final de semana com o pé inchado, e eu com dor nas costas
É isto que da andar nestes aviões nordestinos.
Domingo chovia que Deus mandava, e tinha jogo no xavante. Quando cheguei no estádio o time adversário tava chegando, e os loucos dos xavantes jogaram uma bomba(sabe aqueles B-12) do lado do ônibus e adivinha, caiu nos meus pés. Quando pensei em correr, a merda explodiu. Ai eu enxergava todo mundo mexendo a boca, xingando todo mundo, mas ninguém tinha voz. Fiquei surdo por uma meia hora. Entrei no estádio, deixei a Dani lá nas cabines de imprensa junto com o Cecconi e fui para o campo. Enrolei minha máquina em um saco de lixo (nenhum fotógrafo levou nada pra proteger as máquinas e todos vieram me pedir, eu tinha), sentei e deixei a chuva cair na minha cabeça. No final, o Brasil não ganhou o jogo e eu tava encarangado encharcado e com a máquina toda molhada dentro do saco de lixo.
A noite quando já tava quase indo pra cama demolido, minha filha disse que tinha esquecido o carregador de baterias do celuar lá no meu trabalho. Tive que pegar o carro e voltar lá.
Segunda de manhã acordei as 5:30 da manhã para levar a Dani na rodoviária, arrumamos tudo, perguntei se ela tava com tudo na mão, ela disse que sim. Eu perguntei: E a passagem filha?
Tá na mão....
Fomos para a rodoviária e quando chegamos na porta do ônibus ela me disse que tinha deixado a passagem no sofá em casa.
Ai bate o pânico... Procura...procura... mexe em bolso, até que eu falo com o meu amigo que é fiscal do Embaixador e digo que ela esqueceu a passagem.
Ele me pergunta se eu sei qual é a poltrona dela, e eu digo o número.
O Nerocí(é assim que ele se chama), me diz que se sobrar só aquele banco ela embarca.
Quando o ônibus tava quase saindo ele a mandou embarcar.
To escrevendo isto agora quando ela já ta lá na casa dela lá em São Leopoldo segura e feliz..
E eu to aqui tocando em mais uma segunda feira de trabalho....
CHUPA QUE É DE UVA.
Vou em casa almoçar e a tarde posto umas fotos..

domingo, 9 de agosto de 2009

Foto: Tadeu Vilani
Queridos amigos,

Nesse dia dos Pais, queria deixar uma mensagem através de um pedacinho de nossa história e ao mesmo tempo uma homenagem a meu querido companheiro de jornada e pai da Sofia: o Nauro, autor desse animado blog!

Há quatro anos atrás ele passou essa data na sala de isolamento da UTI do Hospital São Francisco, em Pelotas. A Sofia estava em um estado crítico, acabara de receber o terceiro dreno na tentativa de extirpar a bolha que se formara no pulmão direito, devido a uma infecção por interobacter .

Naquela noite de sábado para domingo, ele passou todo tempo ao lado dela, sem dormir um minuto. Foi uma noite fria, como todas do nosso inverno pelotense. Mas acima de tudo "dolorosa". Ela chorava incessantemente e recebia dolantina para amenizar a dor. Com dois meses de vida e ainda sem ver o mundo lá fora, nossa princesa nem sonhava que o dreno no interior de seu pulmão estava deslocado, o que fazia com que o material rígido a machucasse sem parar. Foi uma verdadeira noite de terror, até chegar a manhã do Dia dos Pais. Durante aquelas horas, o Nauro chegou a brigar com a médica plantonista, dizendo que alguma coisa deveria ser feito,que tinha algo errado, já que as doses de dolantina necessitavam cada vez menos espaço de tempo.

Amanheceu, e com a luz daquele dia cinza também chegou o Dr. Giovane Peruzzo, médico que havia feito a intervenção do dreno. Em menos de um minuto ele identificou que o dreno estava solto e o arrancou, causando um alívio visível no rosto do nosso bebezinho e de seu papai. Exausto, e com os nervos a flor da pele, o Nauro foi bastante ríspido com Dr. Giovane. Mas essa pessoa especial, que mais adiante salvou a vida de nossa filha, é também pai, e naquele momento sentou ao lado do Nauro e começou a contar uma história. Disse que há alguns anos atrás, viajava com seu filho de cinco meses, quando o carro que dirigia capotou diversas vezes. Após segundos de pânico saiu do carro e buscava o filho desesperadamente. Até se deparar com o bebê a salvo, sem nenhum arranhão. Durante aquela história nós os três choramos. Vimos ali que éramos todos seres humanos, passíveis de erros e acertos. Pais e filhos!

Aquela noite ficou marcada nas nossas vidas para sempre e acredito que foi a noite que a Sofia mais sentiu dor em sua vida. Ver um filho sentir dor é um sentimento que não tem descrição. Simplesmente nos destrói. Naquela noite o Nauro e a Sofia foram heróis. Seguraram firmes a dor, a angústia e a vida. Foi o primeiro Dia dos Pais deles.

Hoje, quatro anos depois, o dia amanheceu cinza e chuvoso, mas com um colorido todo especial. Sofia fez um desenho emoldurado por um arco-íris no pacote do presente do papai. E ouvindo o Discovery Kides, olhou para mim e disse:

- Mamãe, olha...diz ali...meu pai, meu herói!!! Igual ao meu!!

Então amigos queridos, deixo aqui essa mensagem para que ninguém nunca desista. Que existem os dias cinzas, as noites doloridas, as tristezas. Mas também existirão os dias de cores, as alegrias e os momentos que ficam registrados pra sempre na nossa alma. São histórias feitas de amor, e essas serão sempre datas inesquecíveis!

Desejo a todos um Feliz Dia dos Pais!
com muito carinho,

Gabi

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O Brasil está a dois jogos da série B

A torcida Xavante promete lotar o Estádio Bento Freitas no domingo e transformar a baixada em um caldeirão. Este é o jogo do século para o Brasil. Vencendo encaminha a vaga para a série B do Campeonato Brasileiro de 2010. Vou colocar algumas fotos da enlouquecida torcida, para mostrar do que eles são capazes quando são convocados a transformar a baixada em um inferno. América, bem-vindo ao INFERNO.

Foto Nauro Júnior















quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O verdadeiro Fantasma do Farrapo

Foto Nauro Júnior
Estes tempos fui até o Estádio Nicolau Fico, no Bairro Fragata, pois tinha a incumbência de fazer algumas fotos do nosso querido Cel. Poeta, presidente do G.A. Farroupilha, o tricolor pelotense. Pra quem conhece o Cel. Poeta sabe que ele representa a alma e o coração de cada torcedor daquele clube. Se o Farroupilha existe, é porque o cel. Poeta existe. E todos que já tiveram a oportunidade de ter um minuto de conversa com ele, tiveram também a oportunidade de aprender alguma coisa. O cel. Poeta é uma daquelas pessoas raras, que parecem ter saído de uma máquina do tempo. Educado, com um vocabulário impecável, um gentleman, que recebe os torcedores, a imprensa, o time adversário na porta do estádio, com um aperto de mão e uma palavra de carinho. Talvez por ele, que quando cheguei a Pelotas há 13 anos escolhi o Farroupilha para torcer. Mas agora quero falar um pouco sobre as fotos que fui lá fazer.Perguntei para o Cel. Poeta se ele não se importaria de subir até uma marquise que fica a cima das arquibancadas da frente, onde eu conseguiria fotografar ele, e no fundo teria toda a estrutura do estádio. Bom, como todos sabem, o mascote do Farrapo é um Fantasma. Mas eu nunca tinha visto o tal fantasma por lá.
Naquele dia fiquei em frente ao presidente, fotometrei a luz do fundo e vi que precisaria de um flashzinho bem suave no rosto dele para compensar a luz que faltava em primeiro plano. Pronto, enquadramento pensado, luz ideal, um sorriso no rosto do velho. Ta ai, uma foto pra posteridade.
Mas uma coisa deu errada. Não regulei flash, deixei ele no manual, onde eu precisava somente de um banhozinho de luz. Dei uma porrada de luz no coronel que quase derrubei ele lá de cima. Olhei no LCD e vi que ele parecia um fantasma com o estádio no fundo. Na hora, rapidamente regulei tudo de novo e fiz uma série de fotos bem legais que foram publicadas.
Depois de um tempo achei aquela foto de novo e comecei a divagar em cima dela. Pensei que o Farroupilha ta tão ligado a alma desta lenda viva do futebol pelotense quanto ele ao clube,. Poderia ficar aqui meia hora divagando em cima desta foto que na realidade é um erro, que penso que não ficou tão ruim assim, mas a única conclusão que chego é que:
O verdadeiro FANTASMA DO FARRAPO é o Cel POETA.

Esta foto é uma homenagem e uma brincadeira a tudo que o Cel. Ewaldo José Lebarbechon Poeta representa para o Grêmio Atlético Farroupilha, e para todos que são apaixonados pelo futebol.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Saudades do Fred


A algum tempo tento assimilar a perda do nosso amigo Fred, o fotografo Chico Madri,. Ontem revirando alguns papéis lá em casa encontrei um bilhete escrito a mão por ele, me pedindo desculpas por ter pedido o meu Bomb e demorado três meses para entregar. Eu tava furioso com ele, mas o bilhete e aquele jeito desleixado dele me amoleceram o coração. Até hoje me questiono, porque Deus em sua divina sabedoria leva um figurássa igual ao Fred lá pra cima? Vai ver que o paraíso andava muito chato e precisava de um pouco de irreverência. Não pude ir ao funeral do Fred, pois estava viajando a trabalho. Penso que foi bom, guardo aquela imagem dele que encontrei uns dias antes da partida, quando nos encontramos lá na Fenadoce fotografando o show do Marcos Gottinari. Dizem que velório foi um evento, tinha gente de tudo que era pêlo, as mais variadas tribos, gente de gravata e gente de camisão e havaianas, doutor e cuidador de carros, gente de todo tipo que conviveu com ele durante este curto período de vida bem vivida aqui nesta dimensão.
Hoje recebi por acaso um e-mail onde me indicaram ver o Blog do Chico Madri, http://farofino-farofino.blogspot.com/ e comecei a viajar com ele pelos lugares onde ele andou, com suas angustias, medos, alegrias, amigos em comum, vi lá o grande amor da vida do Fred, a mulher que ele considerou única, enfim... Matei a saudade deste cara que um dia me emprestou a maquina fotográfica, depois foi lá em casa, buscou, e foi embora pra não voltar mais.Ele sempre gostou de fotografar os astros, hoje está entre eles.

Coloco aqui um texto que extraí do blog farofino do Chico Madri, e uma foto que fiz dele quando fotografávamos a procição de Corpus Christi e outra no Café Aquários.

Contudo, não se diga que não quero iludir



"Hoje , quero a solidão para divagar.Os dias de angustia foram muitos e os passos remoeram pelas ruas em esquinaspara o decanso. Não me diga que eu não queriauma mulher para o entretenimento do sexo.Nem tampoucoque eu não queira um copocom vinho para voejar.Não.Não é bem isso . Quero amargurarum silêncio ou uma saudade,a fim de passear pelos confrontos e pensar.E quando tudo for apenas uma pedra e a conquistafor apenas vazios,então jogarei o meu corpo no carnaval da vida"

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Rasante


Esta eu fiz no dia em que este avião pousou no meio da BR 471, lá na estação ecológica do Taim.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Boca do Lobo lotada.

Fotos Nauro Júnior

























Oito mil aureo-cerúleos lotaram o Estádio da Boca do Lobo na tarde de hoje. O matador Sandro Sotilli arrematou o jogo aos 21 minutos do segundo tempo. O poderoso Porto Alegre da família "Ronaldinho" teve que engolir a derrota e ir embora com a viola no saco. Agora é quinta-feira em Santa Maria contra o Rio Grandense. Vai ser outra batalha, que vai passar ao vivo pela TVCom as 15 horas. Se mantiver o time fechado e sem vaidades, a torcida comprometida, e não perder o foco, mantendo o coração na ponta das chuteiras, este é o ano pra subir. O Pelotas tem que disputar a elite do futebol gaucho em 2010, lugar de onde nunca deveria ter saido.

domingo, 2 de agosto de 2009

Último dia das férias...

Foto: Nauro Júnior

Esse domingo cinza, com vento sul zunindo na janela da sala e o singular chuvisco de agosto molhando a vidraça anunciam o meu útlimo dia de férias. É daqueles dias em que, ao abrir os olhos de manhã temos que decidir obrigatoriamente pelo bom humor. Senão já viu. Todos os ingredientes levam a um prozac!!!!
Na noite passada fomos jantar na casa de novos e queridos amigos. Entre copos de vinho, assado de tiras e divagações sobre o sentido da vida, nem sentimos que a noite fria uivava ao som do Minuano e da chuva fina lá fora. Tivemos a honra de ouvir em primeira mão, o disco de Fabiano Bacchieri. Uma obra costurada com alma e afeto, com o apoio sempre presente de sua amada Tuca. É um disco denso, poético e cheio de história de vida. Ainda este ano deve ser lançado o CD em um show no Sete de Abril. Presságio de casa cheia, no histórico palco de muitos talentos.

Nessa manhã cinza, fica o brinde ao talento de Fabiano, nesta foto tirada dia desses aqui em casa. O retrato de uma vida, aquecida pelo amor da família, ao som dos acordes da essência da música gaúcha!


Mesmo que cinza, desejo um domingo colorido pelos sonhos da alma!